Dash Berlin, projeto holandês criado em 2007 e que bombou na cena eletrônica, fez maior sucesso em 2009, ao lançar um álbum chamado The New Daylight, no entanto, o projeto passou por uma reviravolta no ano passado.

O que muitos não sabiam é que Dash Berlin, na verdade, tinha 3 membros: Jeffrey Sutorius, Eelke Kalberg e Sebastiaan Molijn.

Os integrantes

Basicamente, Jeffrey era o frontman, o cara que se apresentava em festivais, clubes e eventos levando o nome Dash Berlin. Eelke e Sebastiaan eram os produtores, faziam desde as músicas autorais até os remixes de músicas famosas que bombavam nos festivais pelo mundo.

Em Junho de 2018, Jeffrey foi removido sem aviso de todas as redes sociais do grupo. Mais tarde, ele anunciou sua saída e também relatou vários problemas com o projeto.

Segundo Jeffrey, sua relação com Dash Berlin já não era mais a mesma. Além do desgaste dele com os outros membros, seu booker (responsável pelas gigs) estava o pressionando para realizar o máximo de shows possíveis, o que estava debilitando sua saúde física e psicológica.

Além disso, o grupo estava com problemas de negligência e má administração na carreira. Como se já não bastasse tudo isso, Eelke Kalberg e Sebastiaan Molijn registraram a marca “Dash Berlin” apenas sob o nome deles, deixando Jeffrey de fora.

Isso tudo motivou uma ação judicial para tentar resolver o caso.

No mesmo ano, 2018, Jeffrey anunciou sua carreira solo sob seu próprio nome, Jeffrey Sutorius. Nessa nova etapa, passou ter sua carreira gerenciada pela empresa David Lewis Productions, que representa nomes como Armin Van Buuren, W&W, Vini Vici, Fedde Le Grand e outros de grande expressão internacional.

Agora, 1 ano depois, Jeffrey anunciou através das redes sociais do Dash Berlin seu retorno. Após uma batalha na justiça, os outros dois membros concordaram em deixar o projeto e deixar que Jeffrey volte como membro solo.

Agradecendo advogados, fãs e artistas que o apoiaram, Jeffrey postou uma imagem com o comunicado e também a nova identidade visual.

Parece que a história teve um final feliz. E aí, curtiram?