Desde o dia 07/10, o DJ americano está preso pelas autoridades japonesas, depois que um policial encontrou 0,3 gramas de MDMA dentro de uma meia em sua mala de mão, quando chegou ao aeroporto de Hong Kong.

O DJ de 56 anos negou a acusação. A polícia o citou dizendo: “Não é meu. (Alguém) pode ter tentado me incriminar.

Morales foi ao Japão para se apresentar em um evento marcado para 08/10 em Tóquio. Antes de chegar ao país, o DJ voou da Itália para Nova York, onde ficou por cerca de 10 dias. Ele também passou três dias em Hong Kong.

Até agora não houve um comentário oficial dos empresários sobre o assunto, somente um post no Instagram, sem maiores explicações.

A posse de ecstasy para uso pessoal – por menor que seja a quantidade – acarreta uma pena máxima de sete anos e uma multa de três milhões de ienes (quase 100 mil reais) no Japão, que é conhecido pela política de “tolerância zero” em relação a crimes relacionados a drogas.

Morales ganhou o Grammy de Remixer Of The Year em 1998 e é bem conhecido desde que emergiu em cena nos anos 80. Ele já trabalhou com uma série de grandes nomes da indústria musical, incluindo Mariah Carey, Aretha Franklin, Michael Jackson e Eric Clapton. Em 1996 ele foi indicado ao Grammy Award por produzir a música de Mariah, Fantasy.

No Twitter, colegas de profissão lançaram uma hashtag pedindo que o DJ seja solto: