No trabalho, em casa ou em uma confraternização com os amigos, a música nos acompanha desde sempre e é um dos elementos que torna estes momentos únicos. Entretanto, qual é a sua importância para os brasileiros? É o que responde um levantamento organizado pela Universal Music Brasil.

Uma pesquisa exclusiva realizada pelo departamento global de Music Insight da empresa – e divulgada pela área de Music & Brands – foi feita online com fãs de música em todo o país no primeiro semestre de 2018 e reflete a percepção que estes consumidores têm das marcas e dos artistas.

No total, 83% dos brasileiros confirmaram que possuem uma grande paixão por música, índice superior à média dos 10 países participantes da pesquisa, que inclui gigantes da indústria do entretenimento como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. Além disso, 36% são mais propensos a comprar produtos de marcas que patrocinam eventos ao vivo e 41% gostam de assistir anúncios com suas celebridades favoritas.

Sertanejo, funk, pop e urbano são os gêneros mais ouvidos por streaming.  Contudo, independentemente do estilo, a música acompanha o dia a dia das pessoas. Dois terços do total (66%) gostam de ouvir canções nos momentos de descanso. Já 58% escutam enquanto fazem tarefas domésticas. No trânsito (53%), em reunião com amigos (51%) e indo para o trabalho (48%) completam o Top 5 das melhores situações.

A pesquisa confirma uma percepção que já tínhamos sobre a importância da música no dia a dia dos brasileiros. Sempre fomos um país que valoriza a cultura musical e temos melodias e artistas que gostamos de ouvir nos mais diferentes momentos”, explica Paulo Lima, Presidente da Universal Music Brasil.

Tecnologia proprietária para identificar semelhanças entre marcas e artistas

A pesquisa é resultado da ferramenta Music Match, proprietária da Universal Music para identificar sinergias entre artistas e marcas por meio de uma metodologia que engloba a segmentação de fãs de música, arquétipos de personalidades, perfis demográficos e afinidades em redes sociais. O processo é feito online com amostras de consumidores brasileiros que participam do levantamento.

Na análise dos dados, os usuários são separados de acordo com sua adoção de tecnologia e hábitos de consumo de música. Posteriormente, as respostas são utilizadas para colocar marcas e artistas em diferentes arquétipos (adaptados da teoria de Carl Jung) e ajudam a identificar alinhamentos segundo a percepção as pessoas. Ainda são utilizadas informações demográficas em serviços de música digital e afinidades em redes sociais para definir estratégias assertivas no posicionamento da marca.

A ferramenta é utilizada para ajudar no desenvolvimento de projetos de música e entretenimento e, principalmente, para potencializar ações com o objetivo de melhorar o resultado de campanhas realizadas entre a Universal Music & Brands com marcas e agências.